Páginas

segunda-feira, maio 13, 2013

Estilista que valoriza e dá crédito ao seu modelista



Issa London, de Daniella Helayel, chega ao Brasil em julho.









Já era fã da marca ISSA e da Daniela em particular.  Ao ler a matéria de página inteira no jornal O Globo, em 2007,  fiquei encantada com a citação e os elogios que ela fez à sua equipe e em particular ao seu modelista. Os que me conhecem bem ou já assistiram alguma das minhas palestras, sabem a minha opinião a respeito do anonimato dos modelistas, estes, os engenheiros que concretizam e dão corpo as criações dos estilistas. 
Sempre que tenho contato com a marca, lembro dessa matéria. E não é que nesse final de semana, arrumando meus papeis, eu a encontrei! Vejam abaixo.

                                                                                                 Sonia Duarte




Parte da matéria do Jornal O Globo-  Pág. 11 - Caderno Ela  -  1 de dezembro de 2007

A trajetória foi meteórica, e Daniella é modelista:
- Posso dizer que comecei fazendo roupas para as amigas. Em 2003, decidi que precisava mostrar as peças para mais gente e comecei a fazer desfiles que concorriam com o calendário oficial da semana de moda de Londres – conta ela, cujo trabalho atraiu olhares e, desde 2006, é mostrado na London Fashion Week.
E Issa não para de expandir. Além de representação em todas as regiões do globo. A marca está abrindo no ano que vem uma concept Store em Londres, com galeria de arte e tudo, e outras quatro a seguir em São Paulo, Tóquio, Nova York e Los Angeles. Uma boa notícia, já que a grife só vende seus famosos vestidos de jérsei – entre outras coisitas mais – no Brasil em multimarcas (no Rio, é na Alberta).
Explorar o mercado brasileiro era de se esperar, já que Daniella nunca deixou para trás sua brasilidade.
- Pena que a indústria brasileira jamais me deu apoio, nem moral – diz Daniela que nunca perdeu o sotaque carioca, mas mistura bastante o português com palavras em inglês.

A estilista apresenta cada integrante de sua equipe. Entre eles, Leslie Poole, celebrado modelista cujo currículo inclui trabalhos com Luella Bartley, Julien MacDonald e Ossie Clarke. Ele é a pessoa responsável por traduzir os desejos de Daniella nos vestidos de caimento perfeito. No escritório de Daniella também há brasileiras trazidas por ela para Londres.

Amo a criação brasileira. É incrível. Tenho na minha equipe de 35 pessoas umas nove brasileiras. As minhas estampas são criadas por um brasileiro, o Guido. A minha diretora de arte, a Marcela, é brasileira. O Felipe Jardim e o Antônio Salonome fizeram os desenhos do convite do desfile (da London Fashion Week). Eu estava atrás do trabalho do Felipe há muito tempo, pois amo as ilustrações que ele  fez para Hermès e Tiffany & Co. Eu pirei quando soube que ele também era brasileiro. Achei o máximo – elogia Daniella.
No final da vista, Daniella pergunta: “ Vocês querem ir lá em casa? ” E, num minuto entramos no “Issa blac cab”. Quando chegou aqui pela primeira vez, Daniella encontrou com os táxis londrinos e comprou um carro igual para ela (um Fairway) no qual mandou pintar a palavra Issa por toda a carroceria.

                                                                                                                    Ana Wambier