Páginas

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Pesquisa de Opinião

O texto a seguir é a resposta de um participante da "Pesquisa de Modelagem" para a seguinte pergunta: há alguma observação que possa completar as respostas dadas acima?" 
A publicação na íntegra se deu por ser a opinião da maioria.

Tenho formação acadêmica em Moda que não contempla a modelagem por falta de profissionais competentes nas faculdades brasileiras. 

Percebo que falta conhecimento quanto ao direcionamento do curso o que geralmente faz com que sejam curso de corte e costura onde a preocupação com a ergonomia e a atualização das modelagens são fatores a parte. Outro fator importante é a carga horária insuficiente. O quantitativo de estudantes por sala também preocupa muito. 

Vejo a necessidade da valorização dos profissionais de modelagem, quando os olofotes viram-se para os estilistas e ficam esquecidos os profissionais que materializam suas idéias. Na maioria das vezes o estilista apenas desenha como num momento mágico e encantado e nem sabem ao certo o que estão traçando costumando assim a cometer erros como o lado dos trespasses masculinos e femininos e não sabendo como acomodar o volume do busto em roupas de tecido plano. São inúmeros os problemas da área e vejo um agente de mudança nisso tudo: as faculdades precisam de uma melhor organização e respeito pelos estudantes, melhorando desta forma a elaboração da matriz curricular, do conteudo acadêmico e investindo em instalações adequadas. Além disso, faltam projetos que despertem nos estudantes a vontade de "defender" a área, já que as vezes esta oportunidade é dada a alunos que pagam para que façam seus trabalhos, o que é muito comum entre os estudantes de moda nas faculdades. Para completar, a maioria dos professores tem titularidade acadêmcia e pouca técnica e conteúdo para ministrar aulas. 

As linhas acima compõem um desabafo por notar o descaso e o descomprometimento de quem tem a atribuição de formar, quando muitas vezes precisam mais de formação do que se pensa.


Muito obrigado pelo espaço.

8 comentários:

  1. Olá gostaria de completar o comentário do colega acima. As faculdades e outras escolas de cursos livres ñ querem dar os cursos de modelagem.Acham q é bobagem. E as q tem os cursos são muito fracos até em instituições de nome. O q eles querem é q a pessoa q de o curso tenha nome ou tenho morado no Exterior mas a capacidade intelectual eles ñ olham.
    Obrigado pelo espaço Blog.: www.chanitet.arteblog.com.br

    ResponderExcluir
  2. Também gostaria de saber se vcs dão alguma consultoria de modelagem por e-mail e se dão cursos em São Paulo.

    ResponderExcluir
  3. Chanitet,
    Mesmo no papel de professora universitária percebo isto, mas a maioria dos alunos não gostam de modelagem. Eles só percebem a importãncia quando no mercado.
    Adoraria dar cursos em SP, mas ainda não tive oportunidade.
    Bjs,
    Sonia Duarte

    ResponderExcluir
  4. Olá, reforçando comentário, tenho facinação pela área de modelagem, fiz cursos no senai, senac e promoda, infelizmente a realidade de professores sem técnica é a mais pura realidade, vendo isso comecei a pesquisar por conta própria, fiz pesquisas, comprei livros, questionei meus professores; mas o pior ainda é que quando vamos para o mercado de trabalho como modelista ou como técnica de modelagem, existe sim um descaso tanto em salários como também com o respeito pelo indivíduo; mas isso já é uma cultura imposta de que o que é melhor e bem visto a função do estilista por aparência, imagino que se que o modelista fizesse mais imposições, mudasse a forma que aceita direta ou indiretamente esta situação,haveria alguma mudança, sempre somos colocados abaixo da criação de forma geral na confecção do modelo, mas com certeza o modelista deve caminhar ao lado do estilista, porque um depende do outro...as vezes me sinto profundamente decepcionada com a realidade que é dura e principalmetne com a diferença salarial que existe entre a mesma função desempenhada pelo estilista e o modelista...
    Bom pessoal, este também é um desabafo meu.
    Patrícia Teles
    p-teles@uol.com.br

    ResponderExcluir
  5. Talvez a carga horária e ate mesmo a organização curricular não beneficie a disciplina de modelagem, mas existe ainda um certo preconceito com esta disciplina. Eu como professora de modelagem, costura e outras coisas da moda, percebo que os alunos tem resistencia a modelagem e costura como se esta profissão não tivesse nenhuma importancia. Isto talvez se deva ao fato de não haver divulgação pela mídia, de trabalhos que enfoquem a modelagem e o profissional. Como sou consultora tb em confecções, tenho percebido que o estilista já esta perdendo terreno na industria de produção em série. Contratam assistentes de estilo mas continuam com o modelista que é essencial na industria. Não da pra concluir uma coleção so baseada em desenhos.
    Enfim, acho que a profissão tem um caminho mais aberto e pode progredir ainda mais.
    Tanto o estilista como o modelista precisam ter conhecimento do que é o desenvolvimento de coleção, modelagem e costura.
    Eu tento passar isto para meus alunos.

    ResponderExcluir
  6. Nil,
    Agradeço seu belo depoimento.
    Sucesso.
    bjs,
    Sonia Duarte

    ResponderExcluir
  7. eu gostaria de fazer graduaçao em habilitaçao em modelagem mas aqui em sp so tem no senac e e´ muito caro .Gostaria de sabre se esiste outra facudade com esse curso mas ,mais em conta.

    ResponderExcluir
  8. lleeiillaa,

    Infelizmente acho que só existe o Senac. O curso oferecido pelo Senac é ótimo, entretanto a finalidade dos "S" é oferecer cursos acessíveis ao cidadão, já que eles são mantidos pela indústria e pelo comécio. Sendo assim, a concorrência com as instituições particulares se torna desleal ao levarmos em conta as obrigações que as instituições têm com o governo.
    Bjs

    ResponderExcluir

cleobrodrigues@gmail.com;modelagem.mib@gmail.com